Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cinema e Balde de Pipocas

Sejam bem-vindos ao "Cinema e Balde de Pipocas", um cantinho onde irei publicas as críticas aos filmes que vejo.

Cinema e Balde de Pipocas

Sejam bem-vindos ao "Cinema e Balde de Pipocas", um cantinho onde irei publicas as críticas aos filmes que vejo.

Crítica de Série | Sweet Magnolias - 1º Temporada

Romance, Drama

Cláudia, 28.02.24

Olá a todos! Hoje trago a minha opinião a uma série, que está disponível no catálogo da Netflix.

Sweet Magnolias é adaptado nos romances de Sherryl Woods e estreou na Netflix a 19 de Maio de 2020. Atualmente, a série encontra-se na sua terceira temporada, mas já foi renovada para uma quarta.

Captura de ecrã 2024-02-28 192956.png

A série acompanha três amigas (Maddie, Helen e Dana Sue) que são próximas desde a escola secundária e que vivem na Carolina do Sul, nos EUA. A série aborda ainda os dramas de cada uma das amigas, Maddie está a passar por um divórcio, Helen quer muito um filho e Dana Sue tenta estar presente para a filha (que está na idade da adolescência). 

Um dia, Helen compra uma propriedade e com a ajuda das amigas, irá transformar essa propriedade num spa, o que faz com que se altere a rotina de cada uma das amigas e também dos vizinhos. Nenhuma tem experiência nesta área, Maddie não trabalha desde que teve os três filhos (sendo formada em Marketing), Helen é advogada e Dana Sue, uma chef. 

Sweet Magnolias é uma produção muito cuidada, com destaque na fotografia e no enredo, tendo como principal tema a amizade e também o amor. O público feminino poderá gostar muito deste enredo.

O enredo também está muito bem elaborado.

Sweet Magnolias possui um elenco feminino brilhante, mas o elenco masculino também não está nada atrás, destaque para Chris Klein (conhecido pelo seu papel em American Pie) e Justin Bruening (que participou em Anatomia de Grey). 

Com certeza, trata-se de uma série que todos deveriam ver.

⭐⭐⭐⭐⭐⭐⭐⭐⭐ em 10

 

Ficha Técnica

Criado por: Sheryl J. Anderson

Elenco: JoAnna Garcia Swisher, Heather Headley, Broke Elliot, Justin Bruening, Chris Klein

Género: Romance, Drama

Classificação: M/13

Crítica de Minissérie | Wednesday (2022)

Cláudia, 06.01.24

Olá a todos! Que tenham um excelente ano de 2024, repleto de muito filmes e séries. Hoje trago a crítica à mais recente minissérie que vi e que está disponível na Netflix. 

 

Wednesday é uma minissérie de 8 episódios, criada por Alfred Gough e Miles Millar, no seu elenco constam estrelas como Jenna Ortega, Emma Myers, Hunter Doohan, Percy Hynes White, Joy Sunday, entre outras. 

Captura de ecrã 2024-01-06 230957.png

A minissérie acompanha Wednesday Addams (sim, a filha mais velha da familia Addams) que acaba sendo transferida para a Academia Nevermore, onde vai ter que resolver um mistério que a envolve. 

Apesar do seu enredo sombrio, a obra conta com elementos para os mais adolescentes.

A minissérie destaca-se pelo seu perfeito elenco, com jovens estrelas e outras já bem conhecidas do público. Jenna Ortega é Wednesday Addams, e esta consegue interpretar uma Wednesday perfeita, misteriosa, mas que com o desenrolar da série, irá evoluir.

Para concluir, esta é uma minissérie que se vê num fim de semana. Já está confirmada uma segunda temporada.

⭐⭐⭐⭐⭐⭐⭐⭐ em 10

Crítica de Filme | Family Switch (2023)

Comédia

Cláudia, 30.12.23

O mês de Dezembro é marcado pelos filmes de Natal e é nesta altura que a Netflix lança mais obras sobre o tema.

O filme que vou vos falar hoje chama-se "Troca em Família", no original "Family Switch".

Captura de ecrã 2023-12-30 234630.png

Troca em Família acompanha um casal com três filhos. A família Walker acaba por vivenciar uma troca de corpos: a mãe troca com a filha, o pai com o filho e o bebé com o cão!

A longa-metragem é sobre o Natal, mas quando se trata do tema trocas de corpo, não traz nada de novo, sendo que já existe outros filmes sobre o tema, destaco "Um Dia De Doidos" com a Lindsay Lohan e a Jamie Lee Curtis.

Com um bom elenco, esta é uma divertida comédia que consegue prender o espectador do príncipio ao fim. 

⭐⭐⭐⭐⭐ em 10

 

Ficha Técnica

Título em português: Troca em Família

Realizado por: McG

Elenco: Jennifer Garner, Ed Helms, Emma Myers, Brady Noon, Rita Moreno

Classificação: M/7

Duração: 1h45 min

Crítica de Filme | Castle In The Sky (1986)

Animação, Aventura

Cláudia, 26.12.23

Olá a todos! Nesta minha nova saga de ver os filmes do Studio Ghibli por ordem de lançamento, trago-vos a crítica ao seu primeiro filme oficial.

Após o sucesso comercial de Nausicaä do Vale do Vento (1984), o realizador japonês Hayao Miyazaki decidiu fundar o seu próprio estúdio de animação. Juntamente com o seu colaborador, o também realizador Isao Takahata, e o produtor Toshio Suzuki, o estúdio foi fundado a 15 de Junho de 1985. 

O seu filme de estreia chama-se O Castelo no Céu (1986). 

Captura de ecrã 2023-12-26 183250.png

No seu enredo acompanhamos a aventura de Pazu, um jovem mineiro, que um dia vê uma rapariga a cair do céu, como se estivesse a flutuar e resolve ajudá-la. A rapariga, de nome Sheeta, é perseguida por piratas e militares. Ambos estão atrás do seu colar, que possui poderes mágicos. Mais tarde, descobrimos que Sheeta é a princesa descendente de uma civilização chamada Laputa. 

O pai de Pazu acreditava nesta existência, afirmando que a tinha visto numa das suas aventuras como aviador, porém nunca ninguém acreditou nele. Sendo assim, Pazu tem interesse em descobrir este castelo no céu, de modo a poder limpar a imagem do seu progenitor.

Neste filme, não só encontramos a linda amizade de dois protagonistas muito novos, como a antiga civilização que outrora foi muito poderosa, se encontra, atualmente, deserta e em ruínas. Mas que ainda possui um tremendo poder.

O Castelo no Céu não é muito conhecido no Ocidente, mas é um dos mais populares no Japão.

Com uma grande importância histórica, por ser o primeiro filme do estúdio, O Castelo no Céu é um dos que devem ser vistos e revistos.

⭐⭐⭐⭐⭐⭐⭐⭐ em 10

 

Ficha Técnica

Título em português: O Castelo no Céu

Realizado por: Hayao Miyazaki

Elenco: Mayumi Tanaka, Keiko Yokozawa, Kotoe Hatsui, Minori Terada

Classificação: M/7

Duração: 2h04 min

Crítica de Filme | Nausicaä do Vale do Vento (1984)

Animação

Cláudia, 10.12.23

Nausicaä do Vale do Vento é um filme de animação japonês do escritor, diretor e ilustrador Hayao Miyasaki, baseado num mangá de mesmo nome publicado em 1982 nas páginas da revista Animapage. O lançamento da longa-metragem deu-se antes da fundação do Studio Ghibli, que posteriormente adquiriu os seus direitos.

nausicaa.jpg

Sinopse: Após os Sete Dias de Fogo, uma guerra que destruiu a civilização humana e a maior parte do ecossistema da Terra, surge uma floresta que exala gases venenosos. Apenas insetos e um ser conhecido como Ohmu vivem por lá. Nausicaä, filha do rei do Vale do Vento, tem o estranho poder de conseguir sentir o que a floresta sente e se vê obrigada a sair em uma jornada para tentar evitar outra guerra devastadora (Studio Ghibli Brasil).

Com uma animação belíssima, possui ainda uma mensagem ambientalista. No entanto, há pontos que não são abordados.

Nausicaä do Vale do Vento é um filme bom, mas talvez por se ter tratado da primeira obra de Hayao Miyazaki fica um pouco além das expectativas. Mas podemos sempre ver e rever que a magia não se extingue.

⭐⭐⭐⭐⭐⭐⭐ em 10

 

Ficha Técnica

Título original: Kaze no Tani no Naushika

Realizado por: Hayao Miyasaki

Classificação: M/10

Duração: 1h57 min

Crítica de Filme | Não Devíamos ter Crescido (2021)

Drama

Cláudia, 03.12.23

Não Devíamos ter Crescido é um filme japonês e está disponível no catálogo da Netflix, escrito Ryô Takada e com realização de Yoshihiro Mori e Hayato Kawai. A longa-metragem possui um enredo melancólico e faz-nos questionar sobre a vida adulta e as nossas expectativas para esta fase.

Captura de ecrã 2023-12-03 163156.png

Sato (Mirai Moriyama) é um homem com cerca de 40 anos e com boas condições financeiras, mas que se sente frustado na sua vida adulta, o que o leva a refletir sobre relacionamentos passados e as escolhas.

O filme possui uma capacidade visual, muito bem escolhida, cenas lentas e sendo passada na cidade de Tóquio é visualmente atrativa.

Resumindo, a obra cinematográfica não é ruim e é bem realista. De realçar a beleza da fotografia, mas que poderia ter sido mais breve cortando algumas cenas não essenciais para o enredo.

⭐⭐⭐⭐⭐⭐⭐⭐ em 10

 

Ficha Técnica

Título original: We Couldn't Become Adults

Realizado por: Yoshihiro Mori e Hayato Kawai

Elenco: Mirai Moriyama, Sairi Ito, Masahiro Higashide

Classificação: M/13

Duração: 2h04 min